Os 5 itens fundamentais da gestão financeira de uma clínica odontológica
Posted by

Os 5 itens fundamentais da gestão financeira de uma clínica odontológica

 

A gestão financeira de uma clínica odontológica é tão importante que deve ser realizada diariamente e supervisionada de perto pelo proprietário da clínica.

Uma clínica odontológica tenha ela uma ou 50 cadeiras é uma empresa e portanto deve ser tratada como tal. Em todas as empresas, independentemente do tipo de área de atuação existem grandes grupos de processos empresariais que estão presentes em maior ou menor intensidade, a saber:  Vendas  Produção  Financeiro  Logística. Hoje, especificamente, queremos falar sobre o processo de gestão financeira de clínicas odontológicas.

Seja no papel, o que é pouco recomendado, seja utilizando um software apropriado para gestão de clínicas odontológicas, o controle financeiro de uma clínica é de suma importância e se baseia em 5 conceitos fundamentais de gestão financeira:

1 – Custos fixos

Os custos fixos não variam conforme o número e volume de atendimentos realizados na clínica. Assim, despesas como aluguel, telefone, salário de funcionários, contador e outros tem que ser pagos na sua integralidade, tenha a clínica atendido 1 ou 100 pacientes. O custo fixo é um importante indicador financeiro e deve ser mantido sobre estrito controle do responsável pela gestão financeira da clínica. Custos fixos elevados podem inviabilizar o negócio.

2 – Custos variáveis

Se você faz 10 atendimentos gastará luvas, resina e qualquer tipo de material necessário na proporção adequada para os 10 atendimentos. Se realizar 100 atendimentos, essa quantidade aumentará na mesma proporção, gerando custos variáveis. Os custos variáveis não se resumem dentro de uma clínica odontológica aos materiais utilizados nos procedimentos, mas também e principalmente no pagamento dos profissionais de odontologia que executam tais procedimentos. Geralmente, nas clínicas onde a gestão financeira não esta bem implementada, o maior custo variável é exatamente com o pagamento dos profissionais de odontologia. No Brasil temos a cultura do comissionamento do dentista, que a médio prazo torna inviável a sustentabilidade do negócio para o proprietário da clínica. Na nossa consultoria de marketing e gestão odontológica ensinamos vários métodos alternativos para que proprietários de clínicas odontológicas consigam manter suas operações lucrativas ainda que os profissionais de odontologia consigam uma boa remuneração por seu trabalho.

3 – Capital de Giro

É muito comum encontramos nas nossas consultorias de gestão odontológica, clínicas que estão em execução sem contar com um capital de giro, que é um valor monetário necessário para manter o pagamento das despesas fixas e variáveis da clínica, ainda que não existam vendas em um determinado período. O capital de giro é como uma reserva de dinheiro que permite dar “folego” a empresa para pagar suas contas e “girar” entre o atendimento dos pacientes, os recebimentos e pagamentos de fornecedores e funcionários. Infelizmente, constatamos na nossa prática diária que a grande maioria dos dentistas investe a quase totalidade dos seus recursos na montagem da estrutura da sua clínica e com isso ficam paralisados e sem recursos para captar pacientes, fazer ações promocionais gerando um ciclo perverso que muitas vezes leva a uma mortalidade alta das empresas em período precoce de criação.

4 – Demonstrativo do Resultado do Exercício

Uma ferramenta gerencial que permita demonstrar ao final de um período (mês, ano) se a clínica tem lucro ou prejuízo. É fundamental para tomada de decisão e apuração de resultados.

5 – Fluxo de caixa

Provavelmente o item de gestão financeiro mais importante de qualquer clínica odontológica e também o mais desprezado. O fluxo de caixa é um registro diário das entradas e saídas de dinheiro na clínica. Entenda-se aqui por dinheiro, toda movimentação financeira, de recebimentos ou pagamentos em moeda, cheques, cartões, transferências, etc. O fluxo de caixa projetado, ou seja, o fluxo de caixa ao longo de um período a frente (6 meses, 12 meses, 24 meses, etc) é sem dúvida alguma a melhor forma de um gestor de clínica odontológica avaliar a saúde financeira da sua clínica, a previsão dos picos e vales de entrada de dinheiro, a antecipação de ações corretivas e principalmente da viabilidade da clínica no médio e longo prazo. Conclusão Ferramentas de gestão financeiras são importantes e existem várias que devem ser usadas pelos gestores de clínicas odontológicas diariamente. Mas o mais importante a conscientização dos profissionais de odontologia, especialmente daqueles que são proprietários de clínicas e consultórios que é virtualmente IMPOSSÍVEL ganhar dinheiro com a odontologia ignorando os conceitos e a aplicação de gestão financeira na odontologia.

Fonte: https://pt.slideshare.net/srsite/os-5-itens-fundamentais-da-gesto-financeira-de-uma-clnica-odontolgica

 

Comments

0 Comentários desativados em Os 5 itens fundamentais da gestão financeira de uma clínica odontológica 1168 26 abril, 2017 Financeiro e Contábil abril 26, 2017

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisa

Cursos

Facebook