Dia a dia de dentista: você sabe como calcular o preço da sua hora?
Posted by

Dia a dia de dentista: você sabe como calcular o preço da sua hora?

Você, dentista, responda agora a uma questão simples: você é capaz de dizer rapidamente quanto custa sua hora clínica? Conhece os métodos para calcular o valor da sua mão de obra, ou ao menos constatar se está tendo lucro ou prejuízo com o seu consultório? Se não, saiba que você faz parte de uma considerável gama de profissionais do ramo que, antes que percebam, são envolvidos pela rotina de trabalho e se esquecem de se atentar ao fato de que a clinica odontológica é, sobretudo, uma empresa – sem uma devida gestão, não há atendimento de qualidade que mantenha o negócio funcionando e conquistando bons resultados!

De fato, para o cirurgião-dentista típico, não é uma tarefa tão simples delimitar as etapas de cálculo dos preços. Como já reforçamos, no entanto, o conhecimento destes valores se tornou um requisito de extrema importância e até mesmo um item básico para qualquer consultório de odontologia. E saiba que não é apenas o profissional responsável pela empresa que deve se envolver com estas questões – toda a equipe deve dominar estes passos para a precificação e aplicá-los continuamente. Esta é uma excelente alternativa para fugir ao convencional e criar um verdadeiro diferencial para seu empreendimento.

Com isso em mente, elaboramos este post para te ajudar a calcular o preço dos seus serviços e descobrir o quanto você anda lucrando – ou tendo prejuízos. Acompanhe!

Primeiro passo: defina quais são suas despesas fixas e variáveis e registre-as
Antes ainda de começar a lidar com os números da clínica, é necessário que você tenha bem clara na mente uma definição importante: a diferença crucial entre valor e preço. Preço é aquilo que seu paciente efetivamente paga pelos seus serviços, enquanto o valor diz respeito à percepção do seu cliente em relação ao montante financeiro demandando pelo seu serviço.

Com estes pontos esclarecidos, vamos partir para a próxima etapa. Neste primeiro momento, a ideia é descobrir qual é o valor exato dos custos fixos da clínica somados aos variáveis. Para tanto, reúna todos os papéis referentes aos gastos da consultório e ligados ao seu trabalho. Assim, despesas de equipamentos novos adquiridos, notas fiscais, anuidade do CRO, custos com associações, água, conta de luz devem ser incluídos no processo.

Depois de reunir todas estas despesas, some-as e registre-as. Este procedimento deve ser feito todos os meses, de modo a manter um controle do fluxo de caixa da clínica e evitar surpresas desagradáveis nas contas.

Segundo passo: começando a delimitar quanto o seu trabalho custa por hora
A partir desta etapa, já será possível começar a desenhar uma noção do valor do seu trabalho: a intenção é descobrir em média quanto você gasta por hora, o que já é um bom ponto de partida para calcular seu preço. É importante saber que, independente do tipo de trabalho, se ele arrecadar menos do que esta quantia no horário estabelecido, isto equivalerá a praticamente “pagar para trabalhar” , ou seja, sua clínica estará no prejuízo. Estas situações, inclusive, muitas vezes acontece quando o profissional em questão está lidando com convênios odontológicos ou seguros bancários que não compensam.

Para cumprir esta etapa, você deverá contar a quantidade de dias em que trabalha por mês e dividir o valor das despesas de cada mês por este número de dias de trabalho. Você terá, então, a quantia aproximada gasta por dia. Depois, contabilize as horas trabalhadas por dia e em seguida divida o valor encontrado da despesa média por dia pelo número de horas. Agora, você terá em mãos o valor aproximado que gasta por hora na sua clínica. Esta informação é fundamental!

Terceiro passo: defina o custo de hora real
Neste terceiro momento, você irá definir qual é o seu real custo por hora de trabalho. Para isto, você deve incluir na conta mensal o seu salário e também o valor que gostaria de ganhar. Além destas quantias, acrescente também um custo aproximado do mês referente às despesas de emergência que eventualmente podem acontecer, assim como um valor destinado às compras de novos equipamentos e gastos com reforma. A todas estas variáveis, dá-se o nome de “custo da depreciação”.

De posse deste novo valor de gastos mensais, faça mais uma vez as contas do custo de cada hora. Agora sim! Você sabe qual é o seu custo real por hora. Este valor encontrado é mais expressivo que o anterior e também pode ser assustador – afinal, se o seu trabalho estiver abaixo deste número isto certamente significará desequilíbrio nas contas e prejuízo.

Quarto passo: a hora de rever os ganhos
Esta etapa final é o momento de repassar seus ganhos e identificar quais são os tipos de trabalho que lhe proporcionam o melhor rendimento, assim como pior (neste caso, estes serviços devem receber menos atenção da sua parte no que diz respeito à sua divulgação). A ideia, neste sentido, é conceder um maior foco aos serviços que trazem mais lucro e investir em uma melhor publicidade destas áreas. Se, por exemplo, o trabalho de clareamento dental impactar em um bom rendimento, aposte na propaganda do setor. Por outro lado, se os serviços de implantes dentários, novamente para exemplificar, estão dando prejuízo, esta é uma boa hora para aumentar seu preço ou mesmo considerar cancelar a oferta deste tipo de tratamento.

E aí, gostou das informações? O processo de definir as despesas totais da clínica e chegar a um valor médio do seu preço por hora é trabalhoso, exigindo dedicação e disciplina. No entanto, adquirir estas noções sobre as finanças promove um melhor controle em relação às contas a pagar e a receber do consultório e faz com que seus pacientes valorizem cada vez mais o seu trabalho. Como o processo é complexo para a maioria dos dentistas ( e também difícil de ser encaixado na rotina pesada do cotidiano de um consultório odontológico), é altamente recomendável terceirizar o serviço e contratar o apoio de uma contabilidade especializada na área para manter tudo em ordem. A saúde financeira da sua clínica – e também o seu sucesso enquanto profissional – com certeza agradecem!

Altair Alves é Sócio-Fundador da Soluzione Assessoria e Consultoria Contábil. Empresa Especializada e Contabilidade para Empresas Prestadoras de Serviços de Pequeno, Médio e Grande Porte.

Fonte: https://www.soluzionecontabil.com.br/blog/dia-a-dia-de-dentista-voce-sabe-como-calcular-o-preco-da-sua-hora/

Comments

0 Comentários desativados em Dia a dia de dentista: você sabe como calcular o preço da sua hora? 1195 26 julho, 2017 Financeiro e Contábil julho 26, 2017

About the author

Thais Almeida é diretora e curadora de conteúdo deste portal.

View all articles by Administrador

Pesquisa

Cursos

Facebook