Custos x Despesas: como classificá-las

Custos x Despesas: como classificá-las

Uma das matérias mais interessantes na área da administração é sem dúvida a de custos e talvez a que menos lhe é dada a devida atenção, podemos compreender devido à complexidade e a dificuldade de encontrarmos materiais simplificados e com uma linguagem menos técnica. Existem no mercado vários livros, artigos, ensaios etc., sobre o tema para não profissionais de contabilidade, mas que no entanto, utilizam de expressões e formatos de difícil assimilação, principalmente para aqueles que atuam em áreas diferentes, como o da saúde.

Todos nós reconhecemos a importância de se controlar os custos envolvidos em todo processo, reconhecemos, igualmente, a importância que este indicador exerce no processo de precificação, mas como identificarmos e separarmos Custos de Despesas? Este artigo tentará auxilia-los nesta tarefa.

Primeiramente vamos definir Custos e Despesas, sendo o primeiro intimamente ligado a produção (ao serviço) e que podem e devem ser repassados ao cliente final, já as despesas estão ligadas ao apoio a produção, ou seja, existem para que os gastos em custos sejam realizados da melhor forma possível, assim como o andamento dos serviços no decorrer das atividades cotidianas.

Os custos são divididos em dois grupos: os Custos Diretos e Indiretos, na qual se apresentam em dois subgrupos denominados Fixos e Variáveis. Os Custos Diretos são aqueles gastos decorrentes a produção como a Matéria-Prima, pois está diretamente ligada a sua atividade e que também é classificada como Variável, porque o seu consumo ocorre quando este processo (o serviço) ocorre. Portanto, o custo direto com resina só ocorre quando a mesma é utilizada em um procedimento, se o procedimento não ocorre este Custo não existe, e por esta razão ele é variável, só acontece quando existe o consumo.

O Custo Fixo por sua vez, existe, independente da necessidade de execução do procedimento ou não, uma vez que ele sempre existirá. Os gastos com a auxiliar que atua junto ao profissional no apoio dentro da sala de atendimento é um exemplo clássico, sendo este um Custo Direto e independentemente de haver cliente (paciente) ou não, o profissional arcará com este custo, no período de férias em que o atendimento é suspenso não desobriga o profissional de proceder o devido pagamento mensal. Já no caso de alguns consultórios que utilizam os serviços de auxiliares freelances este Custo será classificado como Custo Direto Variável, já o protético é um Custo Variável Indireto, uma vez que ele não atua diretamente no cliente (paciente).

Outra figura existente na classificação dos custos é o rateio que é utilizado para contas que podem serem consideradas Custos ou Despesas, podemos exemplificar com a conta aluguel, pois na área total, na qual o consultório está instalado a parte que integra a sala de atendimento, o espaço para trabalhos de próteses, a área para higienização e expurgo, etc., são consideras custos (sendo a sala de atendimento Custo Direto e a área de próteses Indireto), enquanto áreas destinadas a recepção, área para crianças, etc., são consideradas Despesas. Este mesmo conceito vale tanto para o consumo de água, tanto quanto para o consumo de energia elétrica.

Crédito Foto: <a href=’https://br.freepik.com/fotos/mao’>Mão foto criado por prostooleh – br.freepik.com</a>

Comments

0 Comentários desativados em Custos x Despesas: como classificá-las 16 16 outubro, 2020 Fernando Schiavetto, Financeiro e Contábil outubro 16, 2020
Fernando Schiavetto

About the author

Fernando Schiavetto é formado em Adm. de empresas, com especialização em Adm. Hospitalar, Didática de Ensino e MBA em Gestão Empresarial. Mais 30 anos de experiência na área de saúde como gerente, diretor e consultor, durante mais de 10 anos responsável pelo curso de Adm de consultórios do CETAO e professor universitário nas áreas de Adm, Finanças, Estratégia, custos e contabilidade.

View all articles by Fernando Schiavetto

Pesquisa

Cursos

Facebook